Conheça a Amazônia !

Bem-Vindo à Amazônia

“A Amazônia, um mar de florestas num oceano de água doce, como bem notou Avé-Lallemant em seu livro Rio Amazonas, já em 1859, não é uma região homogênea como pode parecer do alto, durante o sobrevôo. A região é um caos de ilhas, um mosaico fluido de pequenos igarapés, rios colossais, pequenos lagos que brincam de esconde-esconde, lagos maiores que resistem ao desaparecimento na seca, águas de todas as cores, árvores de todos tamanhos, peixes de todas as formas, e um mundo sem fim oculto aos nossos olhos. Parece monótona a região para os menos atentos, mas não: ela é dinâmica - não apresenta nenhum dia igual ao outro. O sobe e desce das águas, o silêncio ensurdecedor que em algumas áreas recria sons esquecidos, o cair das árvores, o pôr-do-sol, o vento, a friagem, a chuva, a ilha que se move, as migrações dos homens e dos bichos, o abraço-da-morte, o peixe que” anda “ de um lago para outro, o peixe que morre afogado!, o tubarão que confunde o tipo de água, mas não sua imensidão, criam, a cada dia, um desenho novo para esse Eldorado que urge conhecer e está a demandar todo o cuidado da ciência.” (Adalberto Luis Val).”

 

 

 

 

 

Português, Brasil

Geografia

Nesta seção, você internauta poderá consultar algumas informações técnicas sobre esta que é uma das mais lindas regiões brasileiras.

7,5 milhões de km2;

60% em território brasileiro;

Evapotranspiração equivalente a 7 trilhões de toneladas de água por ano lançadas na atmosfera;

Os rios amazônicos descarregam 20% do volume de água descarregado nos oceanos pelos rios do mundo inteiro;

Povos e populações tradicionais com rica diversidade cultural;

Todos os elementos (clima, solo, fauna e flora) estão estritamente relacionado, um dependendo do outro;

Temperaturas médias anuais entre 22 e 28ºC, e máximas ultrapassando 40ºC;

Precipitação pluviométrica média entre 1400 e 3500mm por ano;

Duas estações climáticas: seca e chuvosa;

Rios de água preta (como o Negro), rios de água barrenta (como o Solimões) e rios de água clara (como o Tapajós);

Relevo com altitudes inferiores a 200 metros, exceção somente na fronteira do Brasil com a Venezuela na Serra do Imeri (Pico da Neblina);

Relevo composto por planícies de inundação, planalto amazônico e escudos cristalinos.